Litoral News

Bolsonaro rebate críticas de Mark Ruffalo: "Nunca leu a Constituição"

Intérprete do filme Hulk disse nas redes sociais que o presidente brasileiro "não respeita a democracia"; Bolsonaro rebateu

Por Fernanda Bagatini em 10/06/2022 às 13:04:16

Bolsonaro rebate críticas de Mark Ruffalo: "Nunca leu a Constituição" | Foto: Alan Santos / Presidência / CP

O presidente Jair Bolsonaro (PL) usou o Twitter para revidar críticas feitas pelo ator norte-americano Mark Ruffalo, intérprete do Hulk, nessa quinta-feira (9). O chefe do Executivo está em Los Angeles, nos Estados Unidos, para participar da IX Cúpula das Américas, e foi criticado por Ruffalo, que afirmou que o presidente brasileiro "não respeita a democracia e ameaça consistentemente um golpe".


Em resposta, o chefe do Planalto chamou o ator de "Mark Ruffles" e, em uma série de posts redigidos em inglês, sugeriu que o ator nunca leu a Constituição brasileira. Bolsonaro fez ainda uma analogia entre os heróis do cinema e a democracia.


"Tenho certeza que você nunca leu a Constituição brasileira, mas posso garantir que não é nada como os roteiros complicados do Hulk que você tem que memorizar: "AHGFRR". Leia e você descobrirá que não estou apenas respeitando, mas protegendo o Estado de Direito do Brasil", respondeu o presidente brasileiro.


"Deixe-me simplificar: se o Capitão América foi eleito por mais de 55 milhões de pessoas e Thanos, que é estrangeiro e não sabe nada sobre os EUA, tenta interferir no território ou no processo eleitoral americano, é Thanos e não o Capitão que está desrespeitando a democracia", escreveu, fazendo referência ao vilão da série em quadrinhos.


Bolsonaro também disse que a esquerda quer "controlar a imprensa, coibir a liberdade de expressão, censurar a internet e apoiar financeiramente ditaduras como Cuba e Venezuela", e finalizou a série de postagens criticando o papel vivido por Ruffalo nos cinemas. "O Hulk original era muito mais legal. Ele não precisava de um computador para parecer forte e realmente entendia algo sobre a natureza."


Não é a primeira vez que Ruffalo critica o presidente brasileiro nas redes sociais. Ele foi um dos artistas que endossou os apelos para que jovens tirassem o título de eleitor. No Twitter, ele compartilhou um post da cantora Anitta sobre o assunto e disse que a medida era importante para "derrotar Bolsonaro". "Para derrotar Bolsonaro, brasileiros de 16 e 17 anos, devem se registrar para votar nas próximas eleições. Eles têm até 4 de maio para fazer isso", escreveu no Twitter à época.

Fonte: Rádio Guaíba

Comunicar erro

Comentários